another Linux: copie e crie o diretório de destino se ele não existir



linux cp command (14)

Eu quero um comando (ou provavelmente uma opção para cp) que cria o diretório de destino, se ele não existir.

Exemplo:

cp -? file /path/to/copy/file/to/is/very/deep/there

Answer #1

Resposta curta

Para copiar o /foo/bar/myfile.txt myfile.txt para /foo/bar/myfile.txt , use:

mkdir -p /foo/bar && cp myfile.txt $_

Como é que isso funciona?

Há alguns componentes para isso, então vou cobrir toda a sintaxe passo a passo.

O utilitário mkdir , conforme especificado no padrão POSIX , cria diretórios. O argumento -p , de acordo com os documentos, fará com que o mkdir

Crie qualquer componente de nome de caminho intermediário ausente

O que significa que ao chamar mkdir -p /foo/bar , o mkdir criará /foo e /foo/bar se /foo ainda não existir. (Sem -p , em vez disso, lançará um erro.

O operador && list, conforme documentado no padrão POSIX (ou o manual de Bash se você preferir), tem o efeito de que cp myfile.txt $_ só é executado se mkdir -p /foo/bar executado com sucesso. Isso significa que o comando cp não tentará executar se o mkdir falhar por uma das muitas razões pelas quais ele pode falhar .

Finalmente, o $_ que passamos como segundo argumento para cp é um "parâmetro especial" que pode ser útil para evitar repetir argumentos longos (como caminhos de arquivo) sem precisar armazená-los em uma variável. De acordo com o manual do Bash , ele:

expande para o último argumento para o comando anterior

Nesse caso, essa é a /foo/bar que passamos para o mkdir . Assim, o comando cp expande para cp myfile.txt /foo/bar , que copia myfile.txt no diretório /foo/bar recém-criado.

Note que $_ não faz parte do padrão POSIX , então, teoricamente, uma variante Unix pode ter um shell que não suporta esta construção. No entanto, não conheço nenhum shells moderno que não suporte $_ ; certamente Bash, Dash e zsh todos fazem.

Uma nota final: o comando que eu dei no início desta resposta assume que os nomes dos seus diretórios não têm espaços. Se você está lidando com nomes com espaços, você precisará citá-los para que as diferentes palavras não são tratados como argumentos diferentes para mkdir ou cp . Então, seu comando seria realmente parecido com:

mkdir -p "/my directory/name with/spaces" && cp "my filename with spaces.txt" "$_"

Answer #2
mkdir -p "$d" && cp file "$d"

(não há essa opção para cp ).


Answer #3

install -D file -m 644 -t /path/to/copy/file/to/is/very/deep/there


Answer #4

Eu escrevi um script de suporte para CP, chamado CP (letras maiúsculas), que tem a intenção de fazer exatamente isso. O script verificará os erros no caminho que você colocou (exceto o último que é o destino) e, se tudo estiver bem, ele fará uma etapa mkdir -p para criar o caminho de destino antes de iniciar a cópia. Neste ponto, o utilitário cp normal assume o controle e todos os switches que você usa com CP (como -r, -p, -rpL são canalizados diretamente para cp). Antes de usar meu script, há algumas coisas que você precisa entender.

  • todas as informações aqui podem ser acessadas fazendo CP --help. CP --help-all inclui os switches do cp.
  • cp regular não fará a cópia se não encontrar o caminho de destino. Você não tem uma rede de segurança para erros de digitação com CP. Seu destino será criado, por isso, se você digitar errado seu destino como / usrr / share / icons ou / usr / share / icon, é bem o que será criado.
  • cp regular tende a modelar seu comportamento no caminho existente: cp / a / b / c / d irá variar dependendo de se d existe ou não. se d for uma pasta existente, o cp copiará b para ela, fazendo / c / d / b. Se d não existe, b será copiado em c e renomeado para d. Se d existe mas é um arquivo eb é um arquivo, ele será sobrescrito pela cópia de b. Se c não existe, cp não faz a cópia e sai.

A CP não tem o luxo de seguir sugestões de caminhos existentes, por isso tem que ter alguns padrões de comportamento muito firmes. CP assume que o item que você está copiando está sendo descartado no caminho de destino e não é o próprio destino (também conhecido como uma cópia renomeada do arquivo / pasta de origem). Significado:

  • "CP / a / b / c / d" resultará em / c / d / b se d for uma pasta
  • "CP / a / b / c / b" resultará em / c / b / b se b em / c / b for uma pasta.
  • Se ambos b e d forem arquivos: CP / a / b / c / d resultará em / c / d (onde d é uma cópia de b). O mesmo para CP / a / b / c / b na mesma circunstância.

Esse comportamento padrão do CP pode ser alterado com a opção "--rename". Neste caso, assume-se que

  • "CP --rename / a / b / c / d" está copiando b para / c e renomeando a cópia para d.

Algumas notas de fechamento: assim como no cp, o CP pode copiar vários itens por vez, com o último caminho listado sendo considerado o destino. Ele também pode manipular caminhos com espaços, desde que você use aspas.

CP irá verificar os caminhos que você colocou e verifique se eles existem antes de fazer a cópia. No modo estrito (disponível por meio de --strict switch), todos os arquivos / pastas que estão sendo copiados devem existir ou não ter cópia. No modo relaxado (- relaxado), a cópia continuará se pelo menos um dos itens listados existir. O modo relaxado é o padrão, você pode alterar o modo temporariamente através dos interruptores ou permanentemente definindo a variável easy_going no início do script.

Veja como instalá-lo:

Em um terminal não-root, faça:

sudo echo > /usr/bin/CP; sudo chmod +x /usr/bin/CP; sudo touch /usr/bin/CP
gedit admin:///usr/bin/CP 

Em gedit, cole o utilitário CP e salve:

#!/bin/bash
#Regular cp works with the assumption that the destination path exists and if it doesn't, it will verify that it's parent directory does.

#eg: cp /a/b /c/d will give /c/d/b if folder path /c/d already exists but will give /c/d (where d is renamed copy of b) if /c/d doesn't exists but /c does.

#CP works differently, provided that d in /c/d isn't an existing file, it assumes that you're copying item into a folder path called /c/d and will create it if it doesn't exist. so CP /a/b /c/d will always give /c/d/b unless d is an existing file. If you put the --rename switch, it will assume that you're copying into /c and renaming the singl item you're copying from b to d at the destination. Again, if /c doesn't exist, it will be created. So CP --rename /a/b /c/d will give a /c/d and if there already a folder called /c/d, contents of b will be merged into d. 

#cp+ $source $destination
#mkdir -p /foo/bar && cp myfile "$_"

err=0 # error count
i=0 #item counter, doesn't include destination (starts at 1, ex. item1, item2 etc)
m=0 #cp switch counter (starts at 1, switch 1, switch2, etc)
n=1 # argument counter (aka the arguments inputed into script, those include both switches and items, aka: $1 $2 $3 $4 $5)
count_s=0
count_i=0
easy_going=true #determines how you deal with bad pathes in your copy, true will allow copy to continue provided one of the items being copied exists, false will exit script for one bad path. this setting can also be changed via the custom switches: --strict and --not-strict
verbal="-v"


  help="===============================================================================\
    \n         CREATIVE COPY SCRIPT (CP) -- written by thebunnyrules\
    \n===============================================================================\n
    \n This script (CP, note capital letters) is intended to supplement \
    \n your system's regular cp command (note uncapped letters). \n
    \n Script's function is to check if the destination path exists \
    \n before starting the copy. If it doesn't it will be created.\n    
    \n To make this happen, CP assumes that the item you're copying is \
    \n being dropped in the destination path and is not the destination\
    \n itself (aka, a renamed copy of the source file/folder). Meaning:\n 
    \n * \"CP /a/b /c/d\" will result in /c/d/b \
    \n * even if you write \"CP /a/b /c/b\", CP will create the path /a/b, \
    \n   resulting in /c/b/b. \n
    \n Of course, if /c/b or /c/d are existing files and /a/b is also a\
    \n file, the existing destination file will simply be overwritten. \
    \n This behavior can be changed with the \"--rename\" switch. In this\
    \n case, it's assumed that \"CP --rename /a/b /c/d\" is copying b into /c  \
    \n and renaming the copy to d.\n
    \n===============================================================================\
    \n        CP specific help: Switches and their Usages \
    \n===============================================================================\n
    \
    \n  --rename\tSee above. Ignored if copying more than one item. \n
    \n  --quiet\tCP is verbose by default. This quiets it.\n
    \n  --strict\tIf one+ of your files was not found, CP exits if\
    \n\t\tyou use --rename switch with multiple items, CP \
    \n\t\texits.\n
    \n  --relaxed\tIgnores bad paths unless they're all bad but warns\
    \n\t\tyou about them. Ignores in-appropriate rename switch\
    \n\t\twithout exiting. This is default behavior. You can \
    \n\t\tmake strict the default behavior by editing the \
    \n\t\tCP script and setting: \n
    \n\t\teasy_going=false.\n
    \n  --help-all\tShows help specific to cp (in addition to CP)."

cp_hlp="\n\nRegular cp command's switches will still work when using CP.\
    \nHere is the help out of the original cp command... \
    \n\n===============================================================================\
    \n          cp specific help: \
    \n===============================================================================\n"

outro1="\n******************************************************************************\
    \n******************************************************************************\
    \n******************************************************************************\
    \n        USE THIS SCRIPT WITH CARE, TYPOS WILL GIVE YOU PROBLEMS...\
    \n******************************************************************************\
    \n******************************* HIT q TO EXIT ********************************\
    \n******************************************************************************"


#count and classify arguments that were inputed into script, output help message if needed
while true; do
    eval input="\$$n"
    in_=${input::1}

    if [ -z "$input" -a $n = 1 ]; then input="--help"; fi 

    if [ "$input" = "-h" -o "$input" = "--help" -o "$input" = "-?" -o "$input" = "--help-all" ]; then
        if [ "$input" = "--help-all" ]; then 
            echo -e "$help"$cp_hlp > /tmp/cp.hlp 
            cp --help >> /tmp/cp.hlp
            echo -e "$outro1" >> /tmp/cp.hlp
            cat /tmp/cp.hlp|less
            cat /tmp/cp.hlp
            rm /tmp/cp.hlp
        else
            echo -e "$help" "$outro1"|less
            echo -e "$help" "$outro1"
        fi
        exit
    fi

    if [ -z "$input" ]; then
        count_i=$(expr $count_i - 1 ) # remember, last item is destination and it's not included in cound
        break 
    elif [ "$in_" = "-" ]; then
        count_s=$(expr $count_s + 1 )
    else
        count_i=$(expr $count_i + 1 )
    fi
    n=$(expr $n + 1)
done

#error condition: no items to copy or no destination
    if [ $count_i -lt 0 ]; then 
            echo "Error: You haven't listed any items for copying. Exiting." # you didn't put any items for copying
    elif [ $count_i -lt 1 ]; then
            echo "Error: Copying usually involves a destination. Exiting." # you put one item and no destination
    fi

#reset the counter and grab content of arguments, aka: switches and item paths
n=1
while true; do
        eval input="\$$n" #input=$1,$2,$3,etc...
        in_=${input::1} #first letter of $input

        if [ "$in_" = "-" ]; then
            if [ "$input" = "--rename" ]; then 
                rename=true #my custom switches
            elif [ "$input" = "--strict" ]; then 
                easy_going=false #exit script if even one of the non-destinations item is not found
            elif [ "$input" = "--relaxed" ]; then 
                easy_going=true #continue script if at least one of the non-destination items is found
            elif [ "$input" = "--quiet" ]; then 
                verbal=""
            else
                #m=$(expr $m + 1);eval switch$m="$input" #input is a switch, if it's not one of the above, assume it belongs to cp.
                switch_list="$switch_list \"$input\""
            fi                                  
        elif ! [ -z "$input" ]; then #if it's not a switch and input is not empty, it's a path
                i=$(expr $i + 1)
                if [ ! -f "$input" -a ! -d "$input" -a "$i" -le "$count_i" ]; then 
                    err=$(expr $err + 1 ); error_list="$error_list\npath does not exit: \"b\""
                else
                    if [ "$i" -le "$count_i" ]; then 
                        eval item$i="$input" 
                        item_list="$item_list \"$input\""
                    else
                        destination="$input" #destination is last items entered
                    fi
                fi
        else
            i=0
            m=0
            n=1                     
            break
        fi      
        n=$(expr $n + 1)
done

#error condition: some or all item(s) being copied don't exist. easy_going: continue if at least one item exists, warn about rest, not easy_going: exit.
#echo "err=$err count_i=$count_i"
if [ "$easy_going" != true -a $err -gt 0 -a $err != $count_i ]; then 
    echo "Some of the paths you entered are incorrect. Script is running in strict mode and will therefore exit."
    echo -e "Bad Paths: $err $error_list"
    exit
fi

if [ $err = $count_i ]; then
    echo "ALL THE PATHS you have entered are incorrect! Exiting."
    echo -e "Bad Paths: $err $error_list"
fi

#one item to one destination:
#------------------------------
#assumes that destination is folder, it does't exist, it will create it. (so copying /a/b/c/d/firefox to /e/f/firefox will result in /e/f/firefox/firefox
#if -rename switch is given, will assume that the top element of destination path is the new name for the the item being given.

#multi-item to single destination:
#------------------------------
#assumes destination is a folder, gives error if it exists and it's a file. -rename switch will be ignored.

#ERROR CONDITIONS: 
# - multiple items being sent to a destination and it's a file.
# - if -rename switch was given and multiple items are being copied, rename switch will be ignored (easy_going). if not easy_going, exit.
# - rename option but source is folder, destination is file, exit.
# - rename option but source is file and destination is folder. easy_going: option ignored.

if [ -f "$destination" ]; then
    if [ $count_i -gt 1 ]; then 
        echo "Error: You've selected a single file as a destination and are copying multiple items to it. Exiting."; exit
    elif [ -d "$item1" ]; then
        echo "Error: Your destination is a file but your source is a folder. Exiting."; exit
    fi
fi
if [ "$rename" = true ]; then
    if [ $count_i -gt 1 ]; then
        if [ $easy_going = true ]; then
            echo "Warning: you choose the rename option but are copying multiple items. Ignoring Rename option. Continuing."
        else
            echo "Error: you choose the rename option but are copying multiple items. Script running in strict mode. Exiting."; exit
        fi
    elif [ -d "$destination" -a -f "$item1" ]; then
        echo -n "Warning: you choose the rename option but source is a file and destination is a folder with the same name. "
        if [ $easy_going = true ]; then
            echo "Ignoring Rename option. Continuing."
        else
            echo "Script running in strict mode. Exiting."; exit
        fi
    else
        dest_jr=$(dirname "$destination")
        if [ -d "$destination" ]; then item_list="$item1/*";fi
        mkdir -p "$dest_jr"
    fi
else
    mkdir -p "$destination"
fi

eval cp $switch_list $verbal $item_list "$destination"

cp_err="$?"
if [ "$cp_err" != 0 ]; then 
    echo -e "Something went wrong with the copy operation. \nExit Status: $cp_err"
else 
    echo "Copy operation exited with no errors."
fi

exit

Answer #5

Com todo o meu respeito pelas respostas acima, eu prefiro usar o rsync da seguinte forma:

$  rsync -a directory_name /path_where_to_inject_your_directory/

exemplo:

$ rsync -a test /usr/local/lib/

Answer #6

Apenas tive o mesmo problema. Minha abordagem era apenas colocar os arquivos em um arquivo assim:

tar cf your_archive.tar file1 /path/to/file2 path/to/even/deeper/file3

tar armazena automaticamente os arquivos na estrutura apropriada dentro do arquivo. Se você correr

tar xf your_archive.tar

os arquivos são extraídos para a estrutura de diretórios desejada.


Answer #7

Copiar da origem para um caminho não existente

mkdir p /destination && cp r /source/ $_

NOTA: este comando copia todos os arquivos

cp –r para copiar todas as pastas e seu conteúdo

$_ funciona como destino que é criado no último comando


Answer #8

Apenas para retomar e dar uma solução de trabalho completa, em uma linha. Tenha cuidado se você quiser renomear seu arquivo, você deve incluir uma maneira de fornecer um caminho dir limpo para o mkdir. $ fdst pode ser arquivo ou dir. O próximo código deve funcionar em qualquer caso.

fsrc=/tmp/myfile.unk
fdst=/tmp/dir1/dir2/dir3/myfile.txt
mkdir -p $(dirname ${fdst}) && cp -p ${fsrc} ${fdst}

ou bash específico

fsrc=/tmp/myfile.unk
fdst=/tmp/dir1/dir2/dir3/myfile.txt
mkdir -p ${fdst%/*} && cp -p ${fsrc} ${fdst}

Answer #9

Função shell que faz o que você deseja, chamando-a de cópia "enterrada" porque ela abre um furo para o arquivo:

bury_copy() { mkdir -p `dirname $2` && cp "$1" "$2"; }

Answer #10

Se os dois itens a seguir forem verdadeiras:

  1. Você está usando a versão GNU do cp (e não, por exemplo, a versão para Mac), e
  2. Você está copiando de alguma estrutura de diretórios existente e você só precisa recriá-la

então você pode fazer isso com o flag --parents do cp . A partir da página de informações (visível em http://www.gnu.org/software/coreutils/manual/html_node/cp-invocation.html#cp-invocation ou com info cp ou man cp ):

--parents
     Form the name of each destination file by appending to the target
     directory a slash and the specified name of the source file.  The
     last argument given to `cp' must be the name of an existing
     directory.  For example, the command:

          cp --parents a/b/c existing_dir

     copies the file `a/b/c' to `existing_dir/a/b/c', creating any
     missing intermediate directories.

Exemplo:

/tmp $ mkdir foo
/tmp $ mkdir foo/foo
/tmp $ touch foo/foo/foo.txt
/tmp $ mkdir bar
/tmp $ cp --parents foo/foo/foo.txt bar
/tmp $ ls bar/foo/foo
foo.txt

Answer #11

Isso faz isso por mim

cp -vaR ./from ./to

Answer #12

cp tem vários usos:

$ cp --help
Usage: cp [OPTION]... [-T] SOURCE DEST
  or:  cp [OPTION]... SOURCE... DIRECTORY
  or:  cp [OPTION]... -t DIRECTORY SOURCE...
Copy SOURCE to DEST, or multiple SOURCE(s) to DIRECTORY.

A resposta do @ AndyRoss funciona para o

cp SOURCE DEST

estilo de cp , mas faz a coisa errada se você usar o

cp SOURCE... DIRECTORY/

estilo de cp .

Eu acho que "DEST" é ambíguo sem uma barra no final deste uso (ou seja, onde o diretório de destino ainda não existe), que é talvez porque o cp nunca adicionou uma opção para isso.

Então aqui está a minha versão desta função que impõe uma barra final no diretório dest:

cp-p() {
  last=${@: -1}

  if [[ $# -ge 2 && "$last" == */ ]] ; then
    # cp SOURCE... DEST/
    mkdir -p "$last" && cp "[email protected]"
  else
    echo "cp-p: (copy, creating parent dirs)"
    echo "cp-p: Usage: cp-p SOURCE... DEST/"
  fi
}

Answer #13

Vamos dizer que você está fazendo algo como

cp arquivo1.txt A / B / C / D / arquivo.txt

onde A / B / C / D são diretórios que ainda não existem

Uma possível solução é a seguinte

DIR=$(dirname A/B/C/D/file.txt)
# DIR= "A/B/C/D"
mkdir -p $DIR
cp file1.txt A/B/C/D/file.txt

espero que ajude!


Answer #14
rsync file /path/to/copy/file/to/is/very/deep/there

Isso pode funcionar se você tiver o tipo certo de rsync .





cp